Exposição de Temas

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Ruanda - Uma História que o Mundo Escondeu

Genocídio de Ruanda: Descrição a partir da linguagem do cinema: Filme Hotel Ruanda – 2005.

Ruanda

Um pequeno país africano localizado na África Centro oriental, na chamada região dos Lagos, seus vizinhos: Burundi, Uganda, Tanzânia e República do Congo. Está região teve forte presença francesa, alemã, belgas e também dos ingleses que disputavam nessa região riquezas minerais e uma influência política no final do século xix.
No início do século xx, os belgas assumiram a colonização de Ruanda em decorrência da derrota da Alemanha na Primeira Grande Guerra Mundial, Ruanda um país essencialmente agrícola e com uma população pequena em torno de sete milhões de habitantes. Esta população estava dividida em três principais etnias que carregavam diferenças históricas, mas tratavam estas diferenças dentro de certa harmonia.

Estas etnias constituíam características diferentes:
a)- Os hutus formavam a maior parte da população em torno de 85%, tendo as seguintes características: eram de pele mais escura, tinham os aspectos mais negróide, seus lábios eram mais grossos, nariz mais achatados, com altura menor em relação aos tutsis, ocupavam as áreas agrícolas, possuíam baixa escolaridade e faziam parte da população mais empobrecida de Ruanda.
b)Os Tutsis somavam em torno de 14% da população, suas características físicas os diferenciavam dos hutus pelos seguintes aspectos: eram mais altos e de pele mais clara, seus rostos e narizes mais afilados, viviam mais próximos das montanhas,  eram pastoreiros e criadores de gados, atividade mais valorizada do ponto de vista econômico, tinham melhor escolaridade o que os colocavam nos melhores cargos administrativos públicos e políticos.
c)    E por fim 1% da população eram twas, que eram remanescentes dos pigmeus, dos quais as outras duas etnias também tinham suas origens.


A partir da década de 1950, vários conflitos foram registrados entre hutus e tutsis, esses conflitos vão culminar com o chamado genocídio de Ruanda em 1994. Esse episódio resultou em um grande massacre da população tutsi e simpatizantes, uma vez que essas duas etnias tinham hábitos de miscigenação.
Esse trabalho de pesquisa pretende demonstrar que a omissão da imprensa internacional no episódio que teve seu ápice de abril a julho de 1994, trouxe conseqüências desastrosas para a população ruandesa, enquanto esse evento acontecia em Ruanda, outro evento que ocupavam os espaços jornalísticos a copa do mundo e que se realizava nos Estados Unidos, país com grande influência na ONU.
O filme Hotel Ruanda pruduzido uma década depois, vai trazer uma divulgação do episódio que ainda muito pouco conhecido pela maior parte da população no mundo. O filme vai falar do massacre a partir de depoimentos de sobreviventes e principalmente de Paul Rusesabagina – gerente do Hotel Mille Collines. Nesse trabalho pretendemos analisar outras fontes que demonstre que essa omissão não só da imprensa, mas também de outros setores das organizações internacionais, tais como: ONU, Direitos Humanos e a Igreja,  que essas omissões custaram a vida de mais de um milhão de pessoas.

Filme: Hotel Ruanda
O filme Hotel Ruanda é uma produção do cinema hollydiano, dirigido pelo cineasta Terry George, um irlandês que vive nos Estados Unidos. Terry George se interessou pela história de Ruanda que lhe foi apresentada pelo jornalista e roteirista Keir Pearson, onde o roteiro parte da vivência de Paul Rusesabagina, um gerente do Hotel Dês Mille Collines de propriedade do grupo belga, Paul é um hutu, casado com uma tutsi e que após 1994 foi viver na Bélgica.





Keir Pearson
Roteirista – que divide os créditos com o diretor Terry George. Keir Pearson ouviu uma história do genocídio através de um amigo que estava na Tanzânia, uma história sobre Paul Rusesabagina, um hutu que havia abrigado em torno de 1200 tutsis no Hotel Dês Mille Collines, onde trabalhava como gerente, um hotel de luxo de um grupo empresarial belga.
Keir Pearson – entra em contato com a embaixada de Ruanda nos Estados Unidos e neste momento encontra uma mulher que foi sobrevivente do massacre e através dessa entrevista decide entrar em contato com Paul Rusesabagina que estava morando na Bélgica desde 1996, o qual lhe atendeu prontamente e se dispôs a falar sobre o genocídio de 1994.

Terry George
É um irlandês, roteirista e diretor, dirigiu o filme Hotel Ruanda, o qual foi adaptado a partir do roteiro escrito por Keir Pearson, com base em eventos da vida real que teve lugar em Ruanda durante a primavera de 1994. Hotel Ruanda explora o genocídio, corrupção política e as repercussões da violência.
Como o filme é independente, tinha uma liberação inicial limitada nos cinemas, lançado nos Estados Unidos, Itália e África do Sul em número reduzido de salas. Portanto o filme ganhou vários prêmios pela relevância da temática abordada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário